Em muitas partes do mundo, o mês de Outubro ganhou uma cor específica: o rosa. Afinal, esse é o mês de conscientização do câncer de mama, que pode acometer homens e mulheres em diferentes faixas etárias. A campanha de Outubro Rosa é divulgada na televisão, nas redes sociais, no rádio e existem muitas iniciativas do Ministério da Saúde para que, nesse período, mais pessoas façam o exame preventivo.

Contudo, nem todos os brasileiros sabem como foi criado o Outubro Rosa: por que a época de conscientização da doença ocorre justo nesse mês e por que ser reconhecida especificamente pela cor rosa? Descubra aqui.

Como a campanha Outubro Rosa foi criada

O crédito pela criação desse grande evento de promoção à saúde é da Fundação Susan G. Komen for the Cure, que se dedica desde os anos 90 a tornar o câncer de mama mais conhecido, bem como os seus sintomas e o tratamento a fim de que o paciente alcance a sua cura.

Instituir esse mês de conscientização serviu unificar os esforços dos estados norte-americanos de, assim, conseguir mais abrangência e eficiência nos diagnósticos e tratamentos. Logo, o resto do mundo também passou a levar muito a sério o Outubro Rosa, intensificando o número de atendimentos médicos a fim de identificar tumores.

Com relação ao rosa, ele foi escolhido como a cor oficial da campanha porque a fundação fazia uma Corrida pela Cura e os participantes recebiam uma espécie de broche na forma de um laço rosa. Assim, quando a campanha foi criada, o laço e a cor foram incorporados.

Outubro Rosa no Brasil – o que a população encontra

A campanha de conscientização do câncer de mama é bastante intensa no Brasil, inclusive com o aumento de realização de mamografias gratuitas. Quando as pacientes recebem a notícia de que há alteração na mama, elas logo são mandadas para um especialista a fim de decretar se é um câncer efetivamente e iniciar o tratamento.

Vários hospitais pelo país endossam a campanha do Outubro Rosa, como é o caso do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Diversas marcas também se envolvem na divulgação da campanha e fazem eventos para aumentar a qualidade de vida das pacientes.

Inclusive, esse é um ponto a reforçar: o Outubro Rosa não promove apenas diagnóstico e encaminhamentos médicos, mas fortalece também as pessoas que já estão se tratando do câncer de mama. Muitas vezes, esse mês especial traz oficinas de maquiagem, de moda, de amarração de lenços e até de cuidados psicológicos para ajudar às mulheres que estão em tratamento.

As lojas Marisa, por exemplo, oferecem a coleção do Sutiã do Recomeço, cujo design é especial para valorizar as pacientes que precisaram retirar a mama em decorrência do câncer. Muitos estúdios de tatuagem também se dedicam a fazer coberturas gratuitas de cicatrizes decorrentes de cirurgias e tratamentos. Em casos nos quais a mama não é retirada, mas há perda do bico, muitos tatuadores fazem a sua reconstrução de forma gratuita e com bastante realismo.

Gostou de saber mais sobre esse mês tão importante? Fique ligado aqui e Nossas Redes Sociais, estamos sempre em busca de atualizar você com os assuntos do momento.