Sou profissional de saúde: quais vacinas devo tomar? — FAÍKO Jalecos

Sou profissional de saúde: quais vacinas devo tomar?

Os profissionais de saúde estão diariamente expostos a uma série de doenças e, devido a isso, é importante que eles estejam vacinados. Tanto quem trabalha em clínicas e hospitais públicos quanto privados deve manter sua carteira de vacinação atualizada para não se contagiar, levar a doença para a sua casa e aumentar os casos de infecções. Principalmente agora em que estamos em uma pandemia.

Se você é um profissional da saúde e está em dúvida se falta alguma vacina, descubra agora quais são as essenciais, destacando que todas elas são encontradas nos postos de saúde.

Influenza

Trata-se da vacina que previne a gripe e existem campanhas de vacinação anuais. Como a gripe é uma das principais causas de os pacientes chegarem aos hospitais, é fundamental que os profissionais que trabalham lá estejam imunizados, lembrando que a urgência é maior quando eles cuidam de pessoas com baixa imunidade e problemas respiratórios ou cardíacos.

Varicela

A varicela é a catapora e também são muitos os pacientes que chegam aos hospitais com esse quadro. Todos os profissionais de saúde devem receber duas doses dessa vacina, principalmente as mulheres em idade fértil, já que a doença pode ser bem prejudicial ao desenvolvimento do feto. Inclusive, há casos nos quais é desencadeado um aborto espontâneo.

Mesmo os profissionais homens ou as mulheres que não estejam mais em idade fértil precisam se imunizar para não espalhar a varicela aos outros pacientes e mesmo a pessoas fora do hospital.

BCG

A BCG é a vacina contra tuberculose e existe certa divergência de opinião sobre a sua vacinação em adultos: muitos defendem que ela não seja absorvida pelo organismo e é por isso que se deve vacinar contra a tuberculose apenas na infância. Entretanto, é válido vacinar-se.

Hepatite A

Costuma ser indicada especialmente para quem trabalha com crianças, como enfermeiros e médicos da ala pediátrica. Além disso, pessoas que trabalham na cozinha dos hospitais também devem se vacinar devido ao contato que elas têm com os alimentos desses doentes.

Tétano e difteria

O tétano é conhecido pela população, mas a difteria pode gerar dúvidas: trata-se de uma doença que afeta a garganta e que é contagiosa. Além disso, ela pode evoluir e ocasionar problemas em vários órgãos do corpo, como cérebro, pulmão, rins e coração. Inclusive, a vacina contra tétano e difteria precisa ser renovada a cada dez anos.

Tríplice viral e tríplice bacteriana

As duas são vacinas bem conhecidas da população e indispensáveis a quem trabalha na área de saúde. A tríplice viral imuniza a pessoa contra três doenças graves e que são transmitidas por vírus: sarampo, rubéola e caxumba. Todas elas têm potencial de levar a óbito ou de causar grandes sequelas (a caxumba, por exemplo, pode levar a infertilidade masculina).

Já a tríplice bacteriana imuniza contra doenças igualmente graves, mas que são adquiridas em decorrência de bactérias: tétano, coqueluche e difteria. Por isso, em vez de o profissional tomar só a vacina contra tétano e difteria, é mais eficaz que ele opte pela tríplice bacteriana.

Ressaltamos aqui, que no momento que estamos vivendo é primordial que você se vacine contra a Covid-19, assim você só não protege a você mesmo, como os seus familiares, amigos e colegas de profissão. Vacinar-se agora é um ato coletivo de amor!

Rolar para cima